14 de out de 2011

O fiel pode administrar o próprio dizimo??????

Vc sabem como a ministra de musica veio parar na xxigreja? Não sabem? Então vamos fazer uma recapitulação, vamos voltar no tempo.
No tempo do revi G......... o Sr. ZZ tentou influenciá-lo,  mas não obteve êxito nas suas investidas, então eles foram para a igreja principal da ilha. Lá o Sr. ZZ convenceu o conselho a Dara a regência do coral feminino para a ministra srª zz, mas com suas devidas competências e singular simpatia, ela conseguiu acabar com o coral, então eles foram convidados a deixar a principal igreja.
Então eles foram para a igreja da mata atlântica e lá não foi diferente, lá o Sr. ZZ não conseguiu manipular o conselho, mas atrapalhou.
Neste meio tempo a xx igreja em fase de organização e o Sr. ..... estava colocando suas unhas de fora, então o Sr.ZZ,  que já conhecia a sede de poder do Sr.  .... começou a usá-lo para colocar seu plano em pratica; que era volta para a xx igreja com a srªzz como ministra de musica.
Mas a igreja já disponha de uma pessoa que estava a frente do departamento de musica, e que trabalhava de graça, trabalha por amor abra, tinha formação acadêmica na área de musica, mas não contava com a simpatia das mulher do Sr....... e de outras mulheres da igreja.
Mas  não sei como e qual argumento que o Sr. ... usou para convencer o conselho por que a igreja não tinha recursos para uma contratação no valor igual a as côngruas pastorais, mas o Sr. ... foi muito perspicaz e astuto que conseguiu contratar  a ministra com o salário quase igual ao do pastor por dez meses de trabalho ao ano, é isto mesmo ela tem dois meses de férias,  e o pastor mau mau  30 dias, e com o telefone celular ligado. Mas como o Sr.... conseguiu este fato?????      Ele se fez  do argumento clássico divulgado por ele aos quatro ventos: “ não se preocupem com o salário da ministra, o dizimo do marido dela é suficiente para paga-la, não vai sair nem um real do caixa da igreja””.  Isto é muito interessante é um verdadeiro caso de logística, estratégica de marketing, é um lanche de um verdadeiro administrador. Mas não é uma prática honesta, cristã.
                Resumidamente o dizimo do Sr.ZZ  é usado literalmente, todo ele, para pagar o salário da srªzz, ministra de musica. Não sei como o conselho foi convencido a aceitar esta negociação. É um absurdo um conselho contratar uma pessoa para as vontades de outra.
                Nós como mulheres ficamos sabendo de coisas que os não sabem, e pensam que nós não sabemos. Certa ocasião na época de se pagar as côngruas pastoras não havia dinheiro suficiente para pagar os dois soldos, o tesoureiro queria pagar o pastor, mas o salário da ministra foi pago primeiro por exigência do dizimista fiel, com o argumento que o seu dizimo era para pagar o salário dela, este é um clássico crime de lavagem de dinheiro usando a igreja!! (  não seria mais prático, mais honesto, mais cristão o sr. ZZ dar este soldo diretamente a srªzz como mesada ou dar a ela a senha da conta) Todo o conselho sabe disto, os membros mais esclarecido da igreja também sabem, mas como diz o   sr....”o conselho é soberano”, quer dizer ele faz o que quer e ponto final.
                O pastor que tem uma só fonte de renda, tem que ficar por último e ministra tem receber em dia?  O pastor não fez voto de pobreza, se ele tivesse feito ele não seria um pastor seria um franciscano. E no mais é um absurdo um fiel administrar o seu próprio dizimo, isto é função do conselho, é assim que funciona na IPB e o que deveria funcionar na xxigreja. { Quem não gostar que se mude ou que abra uma igreja para ele. ( ai é outro caso quem não concorda com a IPB não tem competência para abrir outra igreja....).}
OBS:  estes acordos foram feitos pelo empresário da ministra. A pregação do evangelho agora virou um grande negocio, da muito lucro. Mas as almas necessitadas, estas ficam para ultimo plano.

Um comentário:

  1. Minha amiga, sou presbítero e fazia parte desse conselho e testifico que o conselho se dobrou diante do dinheiro do SrZZ. Eu fui o único a se opore o Srzz acataou-me. Por ser solteiro ele disse que eu era homossexual ou pegava todas as mulheres. O conselho vendido ficou do lado dele e eu tinha ficar quieto se fizesse alguma coisa admitia a culpa. Fui para casa fiquei 15 dias com forte dépressão e com muita dor deixei esse sistema nazista.

    ResponderExcluir