6 de out de 2011

Quem sou eu???????? Isto é o que muitas pessoas querem saber!!!!!!!!



Desde que eu comecei a escrever tenho percebido que muitos querem saber quem sou, por isto hoje vou tentar satisfazer a curiosidade de vocês.
            Ao contrario do que muitos pensam, eu sou realmente uma mulher, membro da IPB a quase três décadas, sócia da SAF, sou mãe, sou esposa.(não consegui ser presidente da federação de SAF por não ser da elite) O que é mais importante, sou  esposa de pastor.
            Quando eu era pequena eu era a filha de fulano, hoje eu sou a esposa do pastor beltrano (você pensou que ia entregar o ouro de primeira, não, não, vai demora um pouco).
            Então sou sim mulher de pastor, aquela sem identidade, sem uma personalidade própria, simplesmente a mulher do pastor. Ser mulher de pastor é carregar sobre si um estigma de mulher virtuosa, talentosa, dedicada; uma mulher que sempre tem um sorriso no rosto mesmo nos momentos mais difíceis de sua vida religiosa, familiar, conjugal.
            Por que isto? É muito simples, somente nós mulheres de pastores sabemos o que é ser primeira dama de uma igreja, já venho de uma longa caminha ao lado de meu marido pastor, já passei fome, frio, desprezo, mais já tive inúmeras alegrias nesta minha curta vida de coadjuvante no filme da vida pastoral de meu marido.
            Quando me casei tudo era sonho, jovem tinha uma vida toda pela frente, estava casando com o pasto da igreja, homem bonito, de família crente, tinha tudo para dar certo, mas eu não conhecia os bastidores da igreja, eu sou filha de oficial de igreja, minha família não era crente. Tudo para mim era novidade, era um sonho.
            O tempo foi passando, os problemas foram surgindo, os tão amáveis presbíteros foram colocando sua unhas de fora, hoje vivo a poder de remédio para pressão, coisa que não tinha a 06 anos atrás, hoje já me libertei, graças ao meu bom DEUS, dos maravilhosos remédios de tarja preta, somente eles para nos fazer esquecer as humilhações sofridas no ministério.

            Quem saber como cheguei a isto?

            Quando um conselho se reúne para escolher um pastor, você quais os critérios usados? Não? Passarei a citar alguns, pois são tantos que as vezes tenho vergonha de dizer.
  1. Qual a idade?  Isto é importante!!  Sim Muito importante, pois se ele for muito novo não terá a experiência necessária  para dirigir a igreja, mas tem sua vantagem, os jovens da igreja vão gostar, e também poderemos formata-lo, dobrá-lo,  de acordo com que nós queremos,  e se for mais maduro este terá uma personalidade formada, doutrina madura, não poderemos manipulá-lo com facilidade.
  2. É formado em qual seminário? Quem disse que seminário faz o pastor, prova disso é só rever a  historia de nossa IPB, os últimos 06 pastores despojados por  desvios doutrinários no sínodo, foram formados nos melhores seminários presbiterianos. Os primos estão todos ai.
  3. Ele tem que ser casado?  Pois é quem disse que pastor solteiro não tem capacidade de pastorear uma igreja? Será alguém pode provar isto? Não creio.
  4. Ele é casado?  Sim!  Tem filhos? Quantos? – Porque não queremos pastor com muitos filhos. A quantidade de filhos de um pastor  é ou não de responsabilidade dele e de sua esposa, não cabe a igreja interferir numa decisão intima do pastor, pela simples razão que isto é de foro intimo da pastor.
  5. Sua esposa, quais suas virtudes?  Ela é pianista? Ela estudou música? Ela se envolve com serviço social? Ela é presidente de SAF, FEDERAÇÃO?.......o conselho não quer simplesmente contratar um pastor ele que contratar uma equipe inteira pelo preço de um, principalmente se ele descobrir que o pastor tem filhos musicistas, ai a coisa fica séria. ..........Eu por mais que estudo a bíblia  não consigo encontrar respaldo para sustentar estes atributos ao pastor, a bíblia fala do pastor, do bispo,do ancião, mas nunca da esposa do pastor,  a esposa do pastor é simplesmente uma mulher como qualquer outra, se uma ou outra tem esta ou aquela qualidade isto não quer dizer que todas devem ter.
Isto me deixa extremamente triste, pois parece que sou um item de serie do pastor, eles me vêem como complemento do ministério do meu marido, isto não bem assim, eu sou a esposa do pastor, ( que por sinal não tem identidade), sou mãe, sou membro da igreja e não do presbitério.

            O que me deixa triste e aborrecida nesta situação é este quinto item, querendo ou não esta é uma realidade dentro da IPB, quando se contrata um pastor  querem a esposa de brinde, eu não sou um brinde, eu sou apenas do meu marido e não faço parte da gestão da igreja que ele pastoreia, ele não é o meu pastor, ele é meu marido.


             Além destes detalhes, hoje já perde a conta de quantas vezes vi meu amado chorando pelos cantos por causas das humilhações sofridas no conselho. Já ficamos varias vezes com nossas contas atrasadas por atraso nas côngruas pastorais (muitas delas por conivência do tesoureiro, ou simplesmente por achar que pastor vive pela fé). Quantas vezes foi vitimas de intrigas de esposas de presbíteros com a intenção de atingir o pastor; ............................

            Amados vocês não precisão ficar especulando para descobrir quem sou, de onde sou, de qual igreja que sou, eu estou presente em todas as igrejas do pais, há onde tem uma igreja presbiteriana ali estarei, onde estiver um pastor junto dele eu estarei, por isto ao invés de ficarem procurando descobrir quem sou, PROCUREM AMAR SUAS ESPOSAS MELHOR, PROCUREM VALORIZA-LA, DEEM ATENÇÃO A SUAS SPOSAS QUE ELAS MERECEM, CUMPRAM O PAPEL PARA O QUAL DEUS TE CHAMOU, QUE É SER O MARIDO DE SUAS ESPOSAS.
            Deus vai cobrar de vocês todos as promessas feita no dia da posse e ordenação, mas a cobrança vai muito mais rigorosa com os compromissos feito no altar no momento do seu casamento, vocês prometeram de ante de DEUS e igreja em amarem e serem fies a suas esposas até que morte os separem,  o compromisso dos senhores deve ser primeiro com DEUS e depois com suas famílias e depois a igreja por que JESUS CRISTO morreu e ressuscitou por pessoas por gente e não por instituições.

            Lembrem-se pastores e presbíteros  suas esposas precisam de vocês mais que a igreja.

         Que Deus me perdoe pelos meus erros e tenha misericórdia de vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário